sábado, 26 de novembro de 2011

Blogagem Coletiva - esmalte + lembranças

Bom, eu ia publicar este post só em dezembro, mas como achei que tinha a ver com esta blogagem, me adiantei.


34 anos depois...


Eu sempre amei piano. Desde pequenininha. Quando parava em frente a uma loja de brinquedos, o que me chamava mais atenção do que boneca era  piano. Mas, nós não tínhamos situação financeira para comprar bonecas, muito menos piano. Sempre fui uma criança quieta, que aceitava não ter as coisas, não fazia pirraça, não chorava, mas ficava sentida por não ter, não que meus pais não quisessem, eles não tinham condição financeira. A vida inteira fui assim, sempre compreendendo, aceitando. Faço aniversário em dezembro, próximo ao natal, e sempre ganhava um brinquedo só. Já estava acostumada, nem ligava.


No natal de 1977, eu tinha 05 anos, e me lembro de algumas coisas que aconteceram naquela noite. Reparei um embrulho muito grande perto da árvore de natal, e meus pais chegaram perto de mim e disseram que era meu. Sinceramente, nem sei como não tive um troço. Abri o embrulho, com o coração batendo forte demais. E nem sei como ele não parou de bater quando vi que era o meu amado piano. Piano de brinquedo, de criança. Mas era um piano. Acho que foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Lembro que eu olhava pra ele, e nem acreditava que era meu. Enquanto eu estava ali, naquele momento de encantamento, ouvi a voz de meu irmão mais velho conversando com meus pais. Ele pedia aos meus pais o piano, para dar de presente a filha de um amigo, ele estava indo na casa desse amigo e não tinha nada para dar a filha dele, e ele disse que depois me dava outro. Até hoje não sei como os meus pais permitiram tamanha crueldade. O piano se foi do mesmo jeito que veio, sem eu acreditar. Não me lembro de jeito nenhum de ter tocado uma nota. Mais uma vez fui permissiva, não fiz escândalos. E nem ganhei outro piano. Nunca.


Durante um tempo da minha vida, achei que esta passagem tinha sido um sonho. Mas todo mundo confirma esta história. Minha mãe não gosta de ouvi-la, ela se sente mal. Muito mal. Meu querido pai já é falecido. Não sei porque eles aceitaram a proposta do meu irmão, mas não consigo julgá-los.


Aos sete anos pedi pra que minha mãe me matriculasse na aula de piano que tinha na igreja, era de graça. Minha mãe me levou junto, e na hora da matrícula a professora perguntou se nós tínhamos piano , minha mãe disse que não, ela perguntou se tínhamos a intenção de comprar, minha mãe disse que não. Então ela disse que não podia me matricular porque eu tinha que treinar em casa. Durante um tempo da minha infância, eu imaginei um piano na minha sala. Depois passou.


Bom, já se passaram um tantão de tempo, até que meu filho resolveu aprender a tocar teclado. Está tendo aula com o padrinho. Tivemos que comprar um teclado para ele treinar em casa. A primeira vez que sentei na frente do teclado, senti um misto de emoções, fui tomada pela lembrança da noite de natal, fiquei tão feliz de ver tantas notas na minha frente, e fiquei desesperada sem saber onde ficava o Dó. Meu filho me ensinou. De vez em quando, sento na frente do teclado e fico ensaiando as músicas que ele aprende.


Resolvi tocar Asa Branca e filmar , mas peço a vocês que não me julguem e nem façam bullying, por favor. Estou tocando há pouquíssimos dias, e fiquei super-ultra-mega-power nervosa com a filmagem, fiz uns vinte vídeos de tanto que eu errava.
Então com vocês: Eu.




esmalte colorama Fantasia

Querem ver mais lembranças Fernanda Reali

Beijos e um ótimo final de semana para todas nós.

42 comentários:

  1. Que linnndo, amo a Asa Branca, adorei a cor do esmalte, bjinhos, um final de semana excelente para você, Cláudia.

    ResponderExcluir
  2. Que máximooooo!!! Parabéns!!!
    Bj bonita

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!!! Tudo na vida tem seu tempo... agora não desgruda mais dele!!! Vai em frente!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. OI Cláudia,
    fiquei muito emocionada com a sua lembrança. Sentindo a sua realização ao tocar Asa Branca. Lindo demais o post, lindo o esmalte.

    Essa está sendo a Blogagem Coletiva de esmaltes que eu mais estou gostando de participar. Foi muito divertido relembrar momentos especiais.

    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Claudia minha querida, to aqui com olhos rasos d'agua, é impossível descobrir porque nossos pais tomam certas decisões às vezes, eu acredito que eles não imaginam o quanto podem nos magoar e marcar nossa vida com uma decisão que para eles parece tão normal.
    Mas passado é passado, e esse já foi, quero falar do hoje e vou começar dizendo.
    Meus parabéns, para quem toca há poucos dias estás perfeita, ouvi junto com minha filha e meu irmão, mas eles não sabiam o que era e minha filha perguntou é do computador? Os dois disseram que lindo.
    Então amiga, meus parabéns e persista, sempre é tempo de fazer valer nosso talento e o teu vem desde a infância com certeza.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Tu me fizeste chorar com este post, emocionante. As pessoas acham que os pais sempre são bons com os filhos, mas isso nao é verdade, eles cometem injustiças e podem marcar os filhos para sempre. Que bom que tu soubeste perdoar. Eu não tenho o gene do perdão. Guardo para sempre.
    Tu estás tocando bem e pode tocar melhor ainda. poe na tua lista para 2012 uma vez por semana de aula de teclado. vai ser como uma terapia para ti.

    beijoooo

    ResponderExcluir
  7. Claudia, não nos conhecemos mas digo que fiquei emocionada com sua realização. Faça aquilo que gosta. Vá atra´s de seus sonhos e o seu esmalte é lindo demais!

    ResponderExcluir
  8. Oi, hoje cedo eu havia lido teu post anterior... e agora estou me lavando em lágrimas felizes por te ver realizar um sonho de criança!

    Desejo de coração que continues persistindo e te sentindo plena por conquistar algo que te foi negado, mas que tiveste a grandeza de perdoar, de colocar amor para cobrir a mágoa... Já virei fã dessa tua nobreza.

    Um grande beijo de tua mais nova seguidora!
    Ingrid

    ResponderExcluir
  9. Sabe sempre achei piano (e quem toca) lindo, estou até transferindo para meu filho essa sentimento!
    Adorei o tom de esmalte usado!

    ResponderExcluir
  10. Noossa,quer história,emocionante e parece até coisa de filme de natal...
    Imagino como vc deve ter se sentido e guardado isso até hj e realmente penso como seus pais permitiram,mas tudo tem seu tempo,acredito que agora vc conseguirá se dedicar muito mais e com o apoio do filho realizar tudo que queria.Para quem está começando vc está muito bem mesmo,continue,persista,pois nunca é tarde...
    Aqui os meus estão na aula de violão, meu marido comprou rapidinho qdo eles pediram,pois ele lembrou que qdo quis entrar na aula de violão a mãe t´bme ñ tinha dinheiro para o violão,o primo entrou na frente e qdo ela cnseguiu o violão meu marido já tinha desistido da ideia,passado,lembranças...
    Bjs e força aí,eu adoro este esmalte azul...Bjs!!!Depois coloque mais vídeos de vc tocando...

    ResponderExcluir
  11. Cláudia, que lindo post... Fiquei mega emocionada com a sua história e de quanto vc sofreu por não poder aprender a tocar piano. Um absurdo o que a professora fez com vc na época. Mas vamos deixar para trás as lembranças ruins e lembrar agora que vc pode e deve sim aprender a tocar. E tocou muito bem o grande clássico da música brasileira.
    Parabéns!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  12. Ah, Claúdia... que dó... juro !!
    Fiquei de coração na mão... Sério, me dá o endereço do teu irmão prá eu dar um coque nele...
    (Aff, sou assim maluca né ? desculpa aê !!)

    Adorei você tocando, entra agora num curso...todo sonho merece ser vivido...

    Apesar da tristeza, eu gostei de ver vc tocando, muito, muito, ainda mais essa música, que amo !!

    ResponderExcluir
  13. Nossa Cláudia...fiquei chateada com sua lembrança. Triste demais! Devemos sempre nos lembrar que nossos pais também são humanos, pois se a gente esquece isso, acaba julgando. Não sei se foram errados ou certos. Só sei que infelizmente vc tem essa lembrança marcante. Mas que bom que vc a transformou em algo bom, como um sonho futuro, tocando agora seu piano! Parabéns!
    E amei as unhas né? rsrsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Que linda sua lembrança, amei. Não adianta né, o desejo mora dentro de nós, e isso é muito importante, hoje sue filho realiza o que vc não teve a oportunidade.

    Linda sua história e maravilhoso o seu vídeo. Beijinhos

    Mona
    http://www.omundodamona.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. OLÁ...
    NOSSA...JURO QUE MEUS OLHOS SE ENCHERAM D'AGUA AO REVIVER COM VC ESSA LEMBRANÇA...
    GOSTEI DE TE VER TOCANDO...POIS MESMO 34 ANOS DEPOIS VC CONSEGUIU REALIZAR UM TIQUINHO DO SEU SONHO...
    BJINHOS E ATÉ MAIS...

    ResponderExcluir
  16. Os pais como nós que hj somos mães podem cometer inumeros erros que partem o coração de um filho. Ah se eles soubessem....
    beijo
    E a Fernanda tem razão faça aulas de teclado vai ser libertador.

    ResponderExcluir
  17. Geeeeente, quanta emoção. Não dá, mesmo, pra entender o que houve naquela noite de Natal... e, pior, a atitude da professora de piano! mas que bom, daqui pra frente vais buscar teu sonho, não há dúvidas! e isto vai te ajudar muito, com certeza! vai ser uma nova fase. Dá pra ver que tens talento... já toquei piano, meu piano está com minha afilhada. E não é assim, simples, tirar uma música sem nem saber, inicialmente, onde estava o dó. Parabéns, mesmo, por apoiar o filho e ver nisso tudo teu sonho se realizar!!! Abs. Marion

    ResponderExcluir
  18. Que bacana você realizar seu sonho de alguma forma, e mais interessante é vc não ter desistido e estar buscando o que te faz feliz. Lindo demais!
    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  19. Ai que lindo, emocionante!
    Me lembrei da minha infância também e das privações. Fui uma criança quieta também e por ser a filha intermediária, minha mãe se esquecia até de colocar batatas fritas no meu prato. Mas não era culpa dela, é por que eu sempre fui quietinha, tímida (até hoje já com 36 anos). Mas fiquei feliz por você agora 34 anos depois realizar um sonho e viver plenamente esse momento.
    Seja feliz sempre!
    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  20. Que relato lindo e emocionante.
    Vc sempre teve as portas fechadas pro piano, mas cabe a vc abrir novamente esta porta e aprender a tocar. Que seja um projeto pessoal na sua vida.
    Eu tenho probleminhas com a natação, mas já aprendi a nadar (aos 35 anos!) e será um dos meus projetos p/ 2012: nadar melhor a cada dia.
    Que bom que seu coração não guardou mágoa, vc, com certeza é uma pessoa especial.
    Bjs♥

    ResponderExcluir
  21. Cláudia fiquei emocionadíssima com seu post! A infância realmente é um momento muito importante para o ser humano e fatos que nos levam a sentimentos tão profundos nos marcam uma vida inteira!

    Parabéns por superar e hojepoder tocar junto com seu filho!
    Adorei esse esmalte é azul que parece preto!

    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Bravoooooo!!!

    Tocante... Literalmente Cláudia! Porém como vi agora, nunca é tarde para resgatar nossos sonhos...

    Bom domingão p/ vc!

    Beijoooooooooo

    ResponderExcluir
  23. Triste a sua lembrança do piano!
    Pra tudo existe a superação. Tocar o "Asa branca" em rede, para nós todas , mostra que você está superando. Perdoe essa falha familiar, e siga em frente tocando outras músicas inscrevendo-se num curso. Não sonhe através do seu filho, faça por você!
    bjos

    ResponderExcluir
  24. Me emocionei com esta história. Deus abençoe vc e sua família. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  25. Vim conferir a blogagem dos esmaltes e encontrei essa delícia de história. Nossa, senti um mix de emoções lendo. Eu era bem parecida com você: meus pais não tinham condições e eu não brigava, só me conformava.
    Vá realizar seu sonho agora, continue aprendendo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  26. Que triste!!!! Imagino como deve ter sido ruim a sensação de perda do tão esperado brinquedo. Amei o esmalte, esse eu ainda não tenho. Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Me emocionei.
    Parabéns por romper com esse trauma.
    ;)

    ResponderExcluir
  28. Bem que a Fernanda Reali falou que foi um post emocionante... Me emocionei com a história, fiquei triste por vc! Não me imaginaria nem pensando em fazer uma proposta como a que seu irmão fez e imagino sua emoção agora, com o seu filho aprendendo a tocar teclado e vc experimentando tbm...
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  29. Oi Claudia..que lindo post...fiquei muito emocionada..imagino sua dor..e sua alegria em poder agora junto com seu filho realizar seu sonho..eu se,pre quis ser atleta não pude no passado e virei agora véia (29 anos) amanhã será meu 1º campeonato com 1 mês de karatê..vou pensar em vc no momento da minha apresentação..beijos e muito obrigada por esse post..

    ResponderExcluir
  30. Muito emocionante sua história,quanta maldade com uma criança.
    Mas agora vc pode realizar o seu sonho atráves de seu filho.
    Xeroooo

    ResponderExcluir
  31. Oi Claudia, e a primeira vez que estou aqui e cheguei pata me emocionar, lindo e emicionante seu post, o que mais me emocionou foi saber que estas aprendendo o teclado com seu filho. Parabens pelo post, pelo dom do perdao e pela batalha em aprender algo novo e realizar um sonho. Um beijo enorme e prazer em conhece-la.

    ResponderExcluir
  32. Bom dia. Desde 12 de novembr que eu não visito seu blog, mas confesso que estava com saudades pois amo o jeito como você demonstra seu sentimento pela sua família e o amor por sua vida. Eu amo esmaltes e vi que vc também. Parabéns por tudo.

    ResponderExcluir
  33. Chorei... de verdade! Caramba, como mãe eu já dei brinquedos do meu filho, julguei que ele nunca se lembraria disso... como agimos sem pensar. Não sabemos até onde vai a lembrança de uma criança. Um sonho que para muitos pais pode ser bobo, mas para uma criança é o maior sonho da vida.
    Minha opinião sobre isso tudo, posso dar? Estude! Entre num curso você também. Faça realidade do seu sonho de uma vida. Parcele em mil vezes e compre seu piano. Certas coisas não podem ser apagadas, algumas chamas não devem ser apagadas.
    Parabéns pelo post sensível.

    ResponderExcluir
  34. e aí Carine Gimenez e Fernanda Reali trazem à tona, exatos dois anos depois.
    posso morrer de chorar, né?
    se não puder, danou-se!
    =*

    ResponderExcluir
  35. e aí Carine Gimenez e Fernanda Reali trazem à tona exatos dois anos depois.
    e aí pode morrer de chorar, né?
    se não puder, danou-se!
    te amo ainda mais agora.

    ResponderExcluir
  36. Nossa!!!!!!!
    Não sei qual é o meu sentimento agora lendo seu post, mistura de tristeza com alegria, nunca fiquei tão emocionada ouvindo uma musica, quando vem acompanhada por uma história ela ganha outro significado, parabéns tocou muito bem, vi que tem muitos seguidores, mas não ganhou só mais uma seguidora e sim uma admiradora, obrigada por compartilhar algo tão íntimo...

    ResponderExcluir
  37. Chorei. E olha que é raro. Mas juro, fui junto com você nos sentimentos. Tive episódio parecido, não com piano.
    Lindo post e adorei sua interpretação no teclado de Asa Branca! Toque mais, toque muito mais menina, você merece e pode! Beijos

    ResponderExcluir
  38. Somente torço para não transmitir injustiças como as que sofremos quando crianças à educação da minha filha. Eram outros tempos, as pessoas evoluíram (ou não?), os pais evoluíram (se bem que tenho visto cada barbaridade) o mundo mudou. Sua lembrança é triste, e isso é desolador. Mas reconhecendo isso está a um passo da libertação. Você venceu, mesmo sem ter ganho o piano. { Olha só a ironia da vida, Cláudia: Quando criança sonhei por muitos anos com uma Barbie. Sonhava, sonhava, sonhava. Meus pais também não tinham uma condição favorável e éramos três crianças. Meus padrinhos resolveram me dar um presente especial... ganhei um pianinho. Que nunca foi tocado...}
    Beijos
    Thaty

    ResponderExcluir
  39. Esse seu post me marcou e tocou de forma profunda e especial, estou chorando. Não, não é emocionada, é chorando mesmo, o rosto banhado em lágrimas, te admiro que tenha sabido perdoar porque os pais cometem muitos erros e injustiças e levamos isso com a gente por uma vida inteira. Ter o dom do perdão eu acho divino, eu não consigo. Beijo, beijo querida, parabéns pelo piano e o esmalte tá lindo também. ;)
    She

    ResponderExcluir
  40. que história!!! olha me senti na sua pele...e me deu vontade de chorar. Assim como vc, sempre aceitei quando meus pais não podiam me dar as coisas e tive um piano desses que você descreve, mas não sei por que também deixava todo mundo brincar e meus "amiguinhos' tinham prazer em apertar tanto as teclas que um dia ele quebrou e eu fiquei sem... enquanto escrevo me deu uma saudade daquele tempo. Sempre tive vontade de fazer aula de piano.
    Obrigado por compartilhar sua história.

    ResponderExcluir
  41. Me emocionei lendo seu texto e me identifiquei com sua história...sempre tive loucura para aprender piano e quando falava isso me mandavam aprender o piano do fogão...era essa a minha realidade e o piano um sonho que nunca pude realizar...que bom que vc está conseguindo realizar o seu...parabéns e não desista !!

    ResponderExcluir

Oi, obrigada por sua visita!